ARTIGO

Agosto de 2023

Tudo o que um rótulo de um cosmético deve conter

tudo-o-que-um-rotulo-de-um-cosmetico-deve-conter
autor-rute-fontelas
Rute Fontelas
Autor

Os cosméticos têm se tornado uma parte essencial da rotina diária de cuidados pessoais para muitas pessoas. No entanto, com a crescente variedade de produtos disponíveis no mercado, surge a necessidade de garantir que os consumidores estejam bem informados sobre o que estão a aplicar e utilizar no seu dia a dia. Nesse contexto, os rótulos dos cosméticos desempenham um papel crucial ao fornecer informações que são fundamentais para os consumidores, ajudando-os a tomar decisões informadas e seguras.

Na realidade, o setor de cosméticos apresenta notáveis disparidades entre diferentes países, especialmente no que se refere a regulamentações. Portanto, é importante observar que algumas das obrigatoriedades que serão mencionadas podem não refletir integralmente as normas vigentes em determinada nação. Essa consideração deve ser devidamente ponderada ao desenvolver um produto cosmético. Assim, recomenda-se que procure obter informações detalhadas acerca de todas as regulamentações nos países em que pretende atuar.

Neste artigo exploraremos a importância de incluir algumas informações obrigatórias nos rótulos de cosméticos e como essa transparência beneficia tanto a saúde do consumidor quanto a indústria cosmética como um todo.

Esta análise será executada de acordo com o REGULAMENTO  (CE) N.o 1223/2009 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO, com especial foco na europa. Alguns dos requisitos mais abrangentes, em vários países, mas especialmente em vigor em Portugal, incluem:

 

1 – Nome do Produto

A inclusão do nome do produto no rótulo de um cosmético é uma obrigação regulatória essencial que visa garantir a identificação clara e inequívoca do produto pelo consumidor. Esse elemento crucial oferece aos seus utilizadores informações imediatas sobre a natureza do cosmético que estão prestes a adquirir, facilitando a tomada de decisão e promovendo a transparência no mercado.

Além disso, essa medida contribui para a segurança do utilizador, uma vez que ajuda a evitar equívocos ou confusões sobre o conteúdo do produto, minimizando potenciais riscos de uso inadequado.

A presença do nome do produto no rótulo também é de suma importância para as autoridades reguladoras, que podem identificar e rastrear produtos no mercado com mais eficiência, assegurando a conformidade com as normas estabelecidas. Dessa forma, a obrigação de colocar o nome do produto no rótulo não apenas protege os interesses dos consumidores, mas também reforça a integridade da indústria cosmética como um todo, contribuindo para a construção de um ambiente comercial responsável e ético.

2 – Lista de Ingredientes

A lista de ingredientes no rótulo de um cosmético é também uma exigência legal e fundamental que visa proteger a saúde e segurança dos consumidores. Ao disponibilizar a lista de ingredientes, os fabricantes possibilitam que os consumidores identifiquem facilmente quais substâncias estão presentes no cosmético e, assim, possam evitar o uso de produtos aos quais possam ser alérgicos ou que possam causar irritações. Além disso, essa transparência contribui para a prevenção de potenciais riscos à saúde, uma vez que os consumidores podem estar cientes de componentes que possam ser prejudiciais ou incompatíveis com suas necessidades específicas.

A obrigação de fornecer uma lista completa e precisa de ingredientes também desempenha um papel crucial nas atividades regulatórias, permitindo que as autoridades monitorem e verifiquem a conformidade dos produtos cosméticos com as normas e regulamentos estabelecidos. Isso ajuda a garantir que os produtos no mercado sejam seguros, eficazes e estejam em conformidade com as diretrizes de segurança e qualidade.

3 – Peso ou Volume do Produto

Todos os rótulos dos cosméticos devem indicar a sua volumetria ou peso, salvo em casos específicos. Embalagens que contenham menos de 5 g ou menos de 5 ml, como amostras gratuitas e doses individuais, são isentas dessa exigência. Essa exceção é uma medida prática para evitar informações excessivas em embalagens pequenas e facilitar o acesso rápido às informações mais relevantes para o consumidor.

4 – Informações de Segurança, Utilização e Funções

Os fabricantes são também obrigados a disponibilizar informações como advertências, precauções de uso, instruções de aplicação e armazenamento apropriado. Essas orientações são fundamentais para evitar o uso indevido do produto e para reduzir as chances de reações alérgicas, irritações ou efeitos colaterais indesejados.

A inclusão das informações de segurança no rótulo também é de extrema importância para as autoridades reguladoras, que podem avaliar a conformidade dos cosméticos com os padrões estabelecidos e garantir que a indústria esteja em consonância com as normas de segurança e qualidade.

Portanto, a obrigação de fornecer informações de segurança no rótulo de um cosmético demonstra o compromisso dos fabricantes em priorizar a segurança do utilizador e a transparência nas informações. Ao seguir essas diretrizes, os consumidores podem tomar decisões informadas e confiar que estão a adquirir produtos que atendem aos mais altos padrões de qualidade e segurança, proporcionando-lhes tranquilidade e confiança na sua escolha.

5 – Data de Validade

Esta informação é de extrema importância para os consumidores, pois fornece uma indicação clara do período em que o produto é considerado seguro e adequado para uso.

Ao exibir a data de validade, os consumidores podem confiar que o cosmético foi devidamente testado e avaliado para garantir que mantenha as suas propriedades e benefícios pelo período determinado, evitando assim efeitos indesejados ou até mesmo riscos à saúde. 

Além disso, a inclusão da data de validade no rótulo é um importante aspeto regulatório, permitindo que as autoridades fiscalizem e garantam a conformidade dos produtos cosméticos com todas as normas de segurança. Isso é essencial para proteger os interesses dos consumidores e assegurar que apenas cosméticos seguros e de qualidade sejam comercializados.

6 – País de Origem

Embora não seja obrigatório e seja mais uma recomendação, a verdade é que os consumidores têm o direito de saber onde um cosmético foi produzido, o que ajuda a construir confiança e credibilidade na marca. Além disso, a informação do país de origem é relevante para os consumidores que desejam apoiar a produção local ou optar por cosméticos de determinada região conhecida pelas suas tradições ou ingredientes específicos.

7 – Nome ou firma e Endereço da Pessoa Responsável

Esta informação essencial permite que os consumidores identifiquem claramente a pessoa ou empresa responsável pela fabricação ou comercialização do produto, proporcionando-lhes maior confiança e segurança nas suas escolhas.

Essa obrigação também desempenha um papel importante nas atividades regulatórias, permitindo que as autoridades monitorem e fiscalizem a indústria cosmética de forma eficaz. Dessa forma, caso haja alguma questão ou problema relacionado com um produto específico, será facilitada a localização do seu fabricante ou distribuidor.

8 – Número de Lote

 O número de lote de fabrico ou a referência que permita identificar o produto cosmético. Em caso de impossibilidade prática devido às dimensões reduzidas dos produtos cosméticos, esta informação pode figurar apenas na embalagem.

 

Tem dúvidas sobre a criação de um cosmético? Entre em contacto connosco !

ARTIGO

Agosto de 2023

Tudo o que um rótulo de um cosmético deve conter

Os cosméticos têm se tornado uma parte essencial da rotina diária de cuidados pessoais para muitas pessoas.

tudo-o-que-um-rotulo-de-um-cosmetico-deve-conter
autor-rute-fontelas
Rute Fontelas
Autor

No entanto, com a crescente variedade de produtos disponíveis no mercado, surge a necessidade de garantir que os consumidores estejam bem informados sobre o que estão a aplicar e utilizar no seu dia a dia. Nesse contexto, os rótulos dos cosméticos desempenham um papel crucial ao fornecer informações que são fundamentais para os consumidores, ajudando-os a tomar decisões informadas e seguras.

Na realidade, o setor de cosméticos apresenta notáveis disparidades entre diferentes países, especialmente no que se refere a regulamentações. Portanto, é importante observar que algumas das obrigatoriedades que serão mencionadas podem não refletir integralmente as normas vigentes em determinada nação. Essa consideração deve ser devidamente ponderada ao desenvolver um produto cosmético. Assim, recomenda-se que procure obter informações detalhadas acerca de todas as regulamentações nos países em que pretende atuar.

Neste artigo exploraremos a importância de incluir algumas informações obrigatórias nos rótulos de cosméticos e como essa transparência beneficia tanto a saúde do consumidor quanto a indústria cosmética como um todo.

Esta análise será executada de acordo com o REGULAMENTO  (CE) N.o 1223/2009 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO, com especial foco na europa. Alguns dos requisitos mais abrangentes, em vários países, mas especialmente em vigor em Portugal, incluem:

 

1 – Nome do Produto

A inclusão do nome do produto no rótulo de um cosmético é uma obrigação regulatória essencial que visa garantir a identificação clara e inequívoca do produto pelo consumidor. Esse elemento crucial oferece aos seus utilizadores informações imediatas sobre a natureza do cosmético que estão prestes a adquirir, facilitando a tomada de decisão e promovendo a transparência no mercado.

Além disso, essa medida contribui para a segurança do utilizador, uma vez que ajuda a evitar equívocos ou confusões sobre o conteúdo do produto, minimizando potenciais riscos de uso inadequado.

A presença do nome do produto no rótulo também é de suma importância para as autoridades reguladoras, que podem identificar e rastrear produtos no mercado com mais eficiência, assegurando a conformidade com as normas estabelecidas. Dessa forma, a obrigação de colocar o nome do produto no rótulo não apenas protege os interesses dos consumidores, mas também reforça a integridade da indústria cosmética como um todo, contribuindo para a construção de um ambiente comercial responsável e ético.

2 – Lista de Ingredientes

A lista de ingredientes no rótulo de um cosmético é também uma exigência legal e fundamental que visa proteger a saúde e segurança dos consumidores. Ao disponibilizar a lista de ingredientes, os fabricantes possibilitam que os consumidores identifiquem facilmente quais substâncias estão presentes no cosmético e, assim, possam evitar o uso de produtos aos quais possam ser alérgicos ou que possam causar irritações. Além disso, essa transparência contribui para a prevenção de potenciais riscos à saúde, uma vez que os consumidores podem estar cientes de componentes que possam ser prejudiciais ou incompatíveis com suas necessidades específicas.

A obrigação de fornecer uma lista completa e precisa de ingredientes também desempenha um papel crucial nas atividades regulatórias, permitindo que as autoridades monitorem e verifiquem a conformidade dos produtos cosméticos com as normas e regulamentos estabelecidos. Isso ajuda a garantir que os produtos no mercado sejam seguros, eficazes e estejam em conformidade com as diretrizes de segurança e qualidade.

3 – Peso ou Volume do Produto

Todos os rótulos dos cosméticos devem indicar a sua volumetria ou peso, salvo em casos específicos. Embalagens que contenham menos de 5 g ou menos de 5 ml, como amostras gratuitas e doses individuais, são isentas dessa exigência. Essa exceção é uma medida prática para evitar informações excessivas em embalagens pequenas e facilitar o acesso rápido às informações mais relevantes para o consumidor.

4 – Informações de Segurança, Utilização e Funções

Os fabricantes são também obrigados a disponibilizar informações como advertências, precauções de uso, instruções de aplicação e armazenamento apropriado. Essas orientações são fundamentais para evitar o uso indevido do produto e para reduzir as chances de reações alérgicas, irritações ou efeitos colaterais indesejados.

A inclusão das informações de segurança no rótulo também é de extrema importância para as autoridades reguladoras, que podem avaliar a conformidade dos cosméticos com os padrões estabelecidos e garantir que a indústria esteja em consonância com as normas de segurança e qualidade.

Portanto, a obrigação de fornecer informações de segurança no rótulo de um cosmético demonstra o compromisso dos fabricantes em priorizar a segurança do utilizador e a transparência nas informações. Ao seguir essas diretrizes, os consumidores podem tomar decisões informadas e confiar que estão a adquirir produtos que atendem aos mais altos padrões de qualidade e segurança, proporcionando-lhes tranquilidade e confiança na sua escolha.

5 – Data de Validade

Esta informação é de extrema importância para os consumidores, pois fornece uma indicação clara do período em que o produto é considerado seguro e adequado para uso.

Ao exibir a data de validade, os consumidores podem confiar que o cosmético foi devidamente testado e avaliado para garantir que mantenha as suas propriedades e benefícios pelo período determinado, evitando assim efeitos indesejados ou até mesmo riscos à saúde. 

Além disso, a inclusão da data de validade no rótulo é um importante aspeto regulatório, permitindo que as autoridades fiscalizem e garantam a conformidade dos produtos cosméticos com todas as normas de segurança. Isso é essencial para proteger os interesses dos consumidores e assegurar que apenas cosméticos seguros e de qualidade sejam comercializados.

6 – País de Origem

Embora não seja obrigatório e seja mais uma recomendação, a verdade é que os consumidores têm o direito de saber onde um cosmético foi produzido, o que ajuda a construir confiança e credibilidade na marca. Além disso, a informação do país de origem é relevante para os consumidores que desejam apoiar a produção local ou optar por cosméticos de determinada região conhecida pelas suas tradições ou ingredientes específicos.

7 – Nome ou firma e Endereço da Pessoa Responsável

Esta informação essencial permite que os consumidores identifiquem claramente a pessoa ou empresa responsável pela fabricação ou comercialização do produto, proporcionando-lhes maior confiança e segurança nas suas escolhas.

Essa obrigação também desempenha um papel importante nas atividades regulatórias, permitindo que as autoridades monitorem e fiscalizem a indústria cosmética de forma eficaz. Dessa forma, caso haja alguma questão ou problema relacionado com um produto específico, será facilitada a localização do seu fabricante ou distribuidor.

8 – Número de Lote

 O número de lote de fabrico ou a referência que permita identificar o produto cosmético. Em caso de impossibilidade prática devido às dimensões reduzidas dos produtos cosméticos, esta informação pode figurar apenas na embalagem.

 

Tem dúvidas sobre a criação de um cosmético? Entre em contacto connosco !

Vamos criar a

TUA MARCA?

Contacta-nos!

Vamos criar juntos a

TUA MARCA?

Contacta-nos!

imagem-embalagens-prombeauty

SUBSCREVE A NOSSA NEWSLETTER

SUBSCREVE A NOSSA NEWSLETTER

Subscreve a nossa Newsletter e recebe todas as informações sobre como dar início à criação da tua marca, além das mais recentes novidades e tendências da área dos cosméticos.

Escreve aqui o teu email para subscrever:

Contacto

2023 © Todos os Direitos reservados – PROM BEAUTY